XVI Congresso Distrital do Porto da JS

26-01-2020

No dia 14 de dezembro de 2019, decorreu o XVI Congresso Distrital do Porto da Juventude Socialista. Na Escola Básica e Secundária D.Dinis, em Santo Tirso, mais de 150 jovens socialistas de todo o distrito reuniram-se para o balanço do mandato que terminou e elegeram os novos órgãos diretivos para o biénio 2019-2021.

Os trabalhos na manhã de sábado iniciaram-se com a sessão de abertura que contou com a presença de Alberto Costa, Presidente Interino da Câmara Municipal de Santo Tirso, de Isabel Carvalho, Presidente da Comissão Política Concelhia de Santo Tirso do PS, de Diogo Almeida e Silva, Presidente da Comissão Política Concelhia de Santo Tirso da JS, de Hugo Carvalho Gonçalves, Presidente da Comissão Organizadora do Congresso, Eduardo Barroco de Melo, Presidente da Federação do Porto da JS, Manuel Pizarro, Presidente da Federação do Porto do PS e Amadeu Dias, Presidente da Comissão Política Federativa e Presidente da Mesa do XVI Congresso Federativo. Terminada a sessão de abertura, momento sempre inspirador e motivador para os jovens socialistas, os trabalhos do Congresso continuaram com a apresentação, discussão e votação do relatório de atividades do Presidente de Federação. Ao fim de 4 anos a liderar os destinos da Federação Distrital do Porto da JS, o deputado do Partido Socialista, Eduardo Barroco de Melo, deixou a presidência desta organização política de juventude, sob um forte aplauso de gratidão pelo seu trabalho e dedicação demonstrada durante os seus dois mandatos como líder da estrutura.

Durante a tarde os militantes da Juventude Socialista discutiram a Moção Global de Estratégia "Coragem para Mudar", onde o primeiro subscritor, Miguel Rodrigues - eleito Presidente da Federação Distrital do Porto da JS - referiu que "um tempo novo requer coragem. A coragem de afirmar, sem medo, os nossos ideais. A coragem de enfrentar os extremos do espetro e reconhecê-los por aquilo que são. A coragem de interpretar os sinais dos tempos e ser a consciência crítica que a Juventude Socialista e o Partido Socialista precisam. Coragem para mudar não se cinge a fazer melhor do que o que fizemos até agora. É aliás, o seu contrário. É perceber o valor na nossa história e no percurso que nos trouxe até aqui e que fez de nós a maior juventude partidária no Porto e em Portugal. Aquilo que propomos, no fundo, é uma solução de fundo, é reconhecer sem medos aquelas que são as falhas da Juventude Socialista, como a nossa dificuldade de comunicar por vezes com as gerações que procuramos representar, a nossa falta de afirmação nos órgãos de poder local ou a exaustão (pelo sucesso!) das 'causas fraturantes' que foram, durante muito tempo, a nossa base para o combate político. O que falta dizer é que às causas que já́ conquistámos, se somam muitas outras onde a nossa responsabilidade é, acima de tudo, interpretar os sinais da nossa geração e trazê-los para o seio do partido."

Ao final da tarde foram apresentadas e debatidas as Moções Setoriais sobre temas tão diversos como a inclusão de minorias no contexto escolar, a regionalização ou a gratuidade dos produtos de higiene feminina.

Na sessão de encerramento, que contou com a participação do Presidente da Federação Distrital do Porto do Partido Socialista, Manuel Pizarro, bem como com a Secretária-Geral da Juventude Socialista, Maria Begonha, o novo presidente da Federação Distrital do Porto da Juventude Socialista, Miguel Rodrigues, agradeceu os contributos dos delegados para o reforço da Moção "Coragem para mudar".

Neste congresso, Luísa Felizardo, sucedeu a Amadeu Dias na presidência da Comissão Política Federativa, enquanto o camarada Miguel Parente foi eleito Presidente da Comissão de Jurisdição da Federação.